MONITORAMENTO ESPAÇO-TEMPORAL DA CONCENTRAÇÃO DE SARS-COV-2 NOS ESGOTOS SANITÁRIOS DA RMRJ

04/10 – Evolução espaço-temporal da concentração de SARS-CoV-2 na RMRJ.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Dos 10 pontos inicialmente monitorados, adicionados da ETE Paquetá a partir de 16/06/2021 (SE24, SM34), apenas as ETE Vargem Grande e ETE Penha registraram aumento na média móvel de 14 dias no boletim atual (SE40, SM50, 04/10/2021). O comportamento observado nos 9 pontos de monitoramento restantes indica tendência geral de estabilização e leve redução das concentrações, sendo a maior média móvel observada na EE Leblon com 57,30 número de cópias/mL, mesmo com redução de 16% em relação à semana anterior. Com base nos resultados das últimas cinco semanas, desde início de setembro/2021, é possível observar a manutenção de patamares reduzidos de concentrações virais nos esgotos (<100 número de cópias/mL) para todos os pontos monitorados pelo Estudo Monitora Corona. Cabe destacar a sequência de 8 semanas consecutivas de média móvel abaixo dos 10 número de cópias/mL para a ETE Paquetá.

Conforme já observado neste e em outros estudos sobre a aplicação da ferramenta Epidemiologia Baseada nos Esgotos, o registro do aumento da concentração viral de SARS-CoV-2 nos esgotos sanitários pode servir como indicador do aumento dos registros epidemiológicos das semanas subsequentes.

Obs¹. Para mais informações e dados tabulados, consultar os relatórios mensais de acompanhamento do projeto.

MONITORAMENTO ESPAÇO-TEMPORAL DA CONCENTRAÇÃO DE SARS-COV-2 NOS ESGOTOS SANITÁRIOS DA RMRJ

Quadros Síntese